Morre a porta-bandeira Maria Helena, ícone e tricampeã pela Imperatriz Leopoldinense

A Imperatriz Leopoldinense confirmou a morte de Maria Helena, uma das principais porta-bandeiras do Carnaval do Rio de Janeiro. A causa do falecimento não foi revelada.

Segundo informações do portal G1, Maria Helena tinha problemas de saúde por conta da diabetes e vinha sofrendo por conta de sessões de hemodiálise.

Maria Helena tinha 81 anos e formou ao lado de Chiquinho, seu filho, uma das mais marcantes duplas de mestre-sala e porta-bandeira da Sapucaí. À frente da Imperatriz, a dupla conquistou seis carnavais: 1989, 1994, 1995, 1999, 2000 e 2001.

Em 13 de março, Maria Helena e Chiquinho estiveram no ensaio técnico da escola na Sapucaí. Ela também esteve na quadra da escola, em Ramos, na zona norte do Rio, na última sexta-feira (18) em um ensaio local. A Verde e Branco da Leopoldina cancelou seu ensaio de rua que ocorreria logo mais.

“Nosso sentimento é de amor e gratidão por essa mulher guerreira e apaixonante, majestade da Imperatriz do Carnaval. Obrigado por tudo, Maria Helena! Nossos sentimentos aos familiares, amigos, comunidade e todo o mundo do samba”, disse parte do comunicado da Imperatriz.

Imagem: Reprodução / Redes Sociais

MARIA HELENA: OUTRAS ESCOLAS

Maria Helena Rodrigues nasceu em 2 de maio de 1945 em São João Nepomuceno (MG). Aos 15 anos, veio para o Rio de Janeiro e trabalhou como doméstica e costureira. Antes de brilhar na avenida, participou de blocos Cometa do Bispo, no Rio Comprido, e Quem Quiser Pode Vir, na Pavuna, ambos na zona norte do Rio.

Além de porta-bandeira da Imperatriz, Maria Helena atuou na Unidos da Ponte, Unidos da Tijuca, Império da Tijuca e União da Ilha do Governador.

Ainda não forma divulgadas as informações sobre o velório e o sepultamento.

INSCREVA-SE NO CANAL DO AUDIÊNCIA CARIOCA NO YOUTUBE!

GOOGLE NOTÍCIAS: SIGA NOSSA PÁGINA E RECEBA AS INFORMAÇÕES DO AUDIÊNCIA CARIOCA

Imagem [capa]: Reprodução TV

Advertisement