Girando e rodando a programação, Silvio Santos “expulsa” o pouco de público que restou ao SBT

Silvio Santos deveria entender que seus bordões são muito engraçados, mas não devem ser levados a sério. Tratando a programação do SBT no estilo “rodando e girando”, temos certeza que o maior comunicador do país planeja sua programação ao som de “♫ não sei se vou ou se fico, não sei fico ou se vou ♫”, do extinto Tentação, do Baú da Felicidade.

Aliás, o público que tanto ama Silvio deveria adotar um estilo diferente ao maior comunicador do país. Algo parecido com Pelé, quando muitos brasileiros sabem separar o “homem / pessoa física” do “jogador / produto”. No campo, um rei. Como homem… bom, deixa pra lá.

“Tigrão” no palco, Silvio Santos trata a programação do SBT como “tchutchuca”. Quanto mais mexe, mais piora. Nos últimos três anos, mexeu, criou e cancelou diversos programas no período da manhã e da tarde. O grande homem da comunicação seguiu fazendo TV no pior estilo “anos 90” e viu a concorrência crescer.

A última tacada foi o cancelamento do SBT Notícias a partir de amanhã (28), após 35 edições no ar entre janeiro e fevereiro. O telejornal não teve o tempo capaz de mostrar o seu potencial para superar os esportivos da Band e os jornalísticos consolidados de Record e Globo na faixa vespertina.

Ou Silvio Santos acreditou que, em passe de mágica, o SBT Notícias viraria o jogo instantaneamente? Sem tradição no jornalismo, o SBT acredita que o telespectador pode confiar e buscar uma fidelidade em um horário que o “amanhã a Deus pertence”?

O mesmo ocorreu com o Vem Pra Cá, que sobreviveu graças à Patrícia Abravanel. Mesmo pertencendo à filha de Silvio Santos, o formato nunca incomodou as manhãs da Globo e, poucas vezes, mostrou-se uma ameaça ao Hoje Em Dia, há 17 anos no ar.

O “mexe-remexe” proposto por Silvio não só não teve o efeito esperado, como ameaça a terceira posição do SBT em boa parte do dia. Salvo apenas o horário nobre e os domingos, marcas da emissora e que a ajudam a manter-se à frente da Band na média-dia.

Além do trágico cenário em São Paulo, a programação de rede do SBT pela manhã também colaborou para a derrubada das programações locais de diversas praças. As intensas mexidas no horário do Vem Pra Cá sacudiu filiais e a afiliadas que pediram socorro à rede, tamanhas intervenções.

No Rio, os telejornais da emissora oscilam entre 2 pontos e poucas são as vezes que superam os 3 pontos. Diferente de um passado não tão longo, o SBT Rio não ameaça mais o Balanço Geral, RJ, da Record. Atualmente, o SBT Sports Rio vê Os Donos da Bola, da Band Rio, de perto.

Triste descaso com a torcida, seu maior patrimônio. Sorte que a “TV que tem torcida” não vai aos estádios de futebol.

Vocês imaginam os “gracejos” que seriam ecoados ao grande capitão da emissora?

Melhor nem pensar…

TELEGRAM: RECEBA O CONTEÚDO DO AC EM TEMPO REAL!

INSCREVA-SE NO CANAL DO AUDIÊNCIA CARIOCA NO YOUTUBE!

GOOGLE NOTÍCIAS: SIGA NOSSA PÁGINA E RECEBA AS INFORMAÇÕES DO AUDIÊNCIA CARIOCA

Imagem: Reprodução TV

Advertisement