Crítica: Direção de A Fazenda permite homofobia e agressão de Dynho

Uma das funções da TV é divertir e entreter. Só que em algumas oportunidades, A Fazenda 13 tem servido como um verdadeiro show de horrores. Dois destes momentos foram protagonizados por Dynho, em um claro gesto homofóbico contra Rico Melquídades, após a gravação do Hora do Faro na última sexta-feira (29).

O marido de MC Mirella não gostou quando Rico disse que Dynho influenciava Sthe Matos e que famoso mesmo não era ele e, sim, a cantora, sua esposa. Inicialmente, o dançarino ameaçou Rico dizendo que lá fora, sem câmeras, ele não falaria isso, em uma nítida insinuação de que poderia agredi-lo.

Uma das regras de A Fazenda é que agressão ou ameaça física contra um dos participantes pode dar expulsão sumária. No início do mês, Rico acusou ter sido derrubado pelas costas por Dynho, após a saída de Erika Schneider.

Mas o pior ainda estava por vir. Ainda após a gravação com Tati Quebra Barraco, a eliminada da semana, no Hora do Faro, Dynho imitou os gestos e ações de Rico, ridicularizando o oponente por sua condição homossexual. Após a imitação, Dynho ainda deu socos no sofá, descontando a sua ira. Imediatamente, diversos internautas subiram a #RicoMereceRespeito no Twitter.

Pela segunda vez, a Record vem “passando pano” e abençoando cenas de agressão e homofobia de Dynho. Mais cedo, em tom de deboche, o dançarino caçoou do sotaque sulista de Dayane Mello. As imitações de Dynho contra Rico e Day, claro, ocorreram pelas costas dos peões.

Diferente de Nego do Borel, que foi expulso de A Fazenda após uma onda de críticas nas redes sociais por mau comportamento com Dayane, as ações de Dynho vêm recebendo vista grossa da direção de A Fazenda 13.

No caso de Nego, os patrocinadores fizeram pressão por sua eliminação. A Record dá um claro sinal de que precisa sentir no bolso para eliminar um peão do jogo.

Por ora, os anunciantes, diferente do caso de Nego, estão fazendo vista grossa também.

E olha que nem estamos falando de transparência quanto às regras do jogo.

Regras de lado, HOMOFOBIA É CRIME no Brasil.

ADM DE DYNHO MINIMIZA CASO

Após a repercussão das ações de Dynho ganharem as redes sociais, o administrador da conta do peão no Twitter tentou justificar o caso e alegou que a homofobia “não deve ser banalizada” e que as ofensas não têm fundamento.

“Nesses últimos dias algumas torcidas se juntaram para acusar severamente o Dynho por homofobia. Entendemos a importância do assunto e acreditamos que o mesmo não deve ser banalizado, por esse motivo optamos por não debater tais ofensas sem fundamento. Acreditamos que para ganhar um programa não é necessário ‘forçar’ uma barra para sujar a imagem de outro participante inventando calúnias sem fundamentos. E por fim, queremos agradecer de todo coração a todos que estão apoiando o Dynho até hoje, ele com certeza irá retribuir todo esse carinho e ficará muito feliz de ter vocês por perto”, disse a conta oficial de Dynho no Twitter.

Imagem: Reprodução Twitter
GALISTEU FAZ PERGUNTA SEM NOÇÃO

Para piorar a situação, Adriane Galisteu usou o Twitter e fez uma pergunta sem noção em sua conta oficial: “Vocês gostam das imitações do Dynho?”. O questionamento foi postado minutos após a Record mostrar as imitações e o soco no sofá feita pelo dançarino.

Imediatamente, diversos internautas criticaram a pergunta de Galisteu. O conteúdo foi apagado, mas minutos depois, a conta da apresentadora postou: “😴”. Novamente, uma nova onda de críticas foi realizada pelo pessoal do Twitter na postagem. Novamente, Galisteu apagou o post.

Imagem: Reprodução Twitter
Imagem: Reprodução Twitter

INSCREVA-SE NO CANAL DO AUDIÊNCIA CARIOCA NO YOUTUBE!

GOOGLE NOTÍCIAS: SIGA NOSSA PÁGINA E RECEBA AS INFORMAÇÕES DO AUDIÊNCIA CARIOCA

Imagem [capa]: Reprodução TV

Advertisement