Globo demite cinegrafista após acusação de assédio, diz revista

Às vésperas da cobertura da Olimpíada de Tóquio, a Globo está tendo que resolver um problemão. Conforme a revista Veja publicou em primeira mão, a emissora demitiu um cinegrafista após uma produtora acusá-lo de assédio sexual.

A publicação conta que Mikael Fox voltou de Tóquio no último sábado (17) e foi dispensado horas depois de sua chegada. Ele estava no local desde o início do mês fazendo reportagens para os canais Globo.

Segundo apuração da Veja, existe uma acusação de uma produtora, cujo o nome não foi revelado, de que o cinegrafista havia assediado durante uma reunião informal no hotel onde estão hospedados.

“Por decisão da Globo, que não foi tomada por nenhum profissional do time que está em Tóquio, o repórter cinematográfico Mikael Fox não faz mais parte do time de Esporte da empresa. Sobre os questionamentos de compliance, a Globo não comenta assuntos de Ouvidoria, mas reafirma que todo relato de assédio, moral ou sexual, é apurado criteriosamente assim que a empresa toma conhecimento. A Globo não tolera comportamentos abusivos em suas equipes”, disse a Globo em nota enviada à revista.

A passagem de Mikael Fox na emissora durou 15 anos, trabalhando para grandes produtos jornalísticos em rede da emissora.

Atualizado: 19/07/2021- 19:36

INSCREVA-SE NO CANAL DO AUDIÊNCIA CARIOCA NO YOUTUBE!

GOOGLE NOTÍCIAS: SIGA NOSSA PÁGINA E RECEBA AS INFORMAÇÕES DO AUDIÊNCIA CARIOCA

Imagem: Reprodução Internet

Advertisement