Fotógrafa vítima de acidente com alegoria da Tuiuti morre de covid-19 no Rio

A repórter fotográfica Cacau Fernandes, de 52 anos, é mais uma das vítimas de covid-19. Em 2017, a profissional foi uma das vítimas que acabou atropelada na Sapucaí, após um grave acidente ocorrido com o último carro alegórico da Paraíso da Tuiuti.

Cacau estava internada há duas semanas no Hospital do Fundão, na zona norte do Rio, tratando da doença. Na semana passada, ela precisou ser intubada. Cacau havia tomado a primeira dose da vacina contra a covid-19, no início de junho.

CACAU: HISTÓRIA DE SUPERAÇÃO

A história da fotógrafa é marcada por superação: Cacau Fernandes se profissionalizou em fotografia após os 40 anos, mesmo sem ter o melhor equipamento para trabalhar e estudar.

Dedicada, a então estudante se esforçou ao máximo para mostrar seu talento e, no segundo período de faculdade, já trabalhava nas redações de grandes jornais do Rio. Em 2014, foi indicada ao Prêmio Esso, o maior reconhecimento da imprensa nacional.

Cacau Fernandes passou por O Dia, Veja, Jornal O Estado de São Paulo, Meia Hora e Brasil Econômico.

O acidente com a alegoria da Tuiuti deixou 20 pessoas feridas, parte deles profissionais da imprensa que estavam na cobertura. A radialista Elizabeth Ferreira Jofre, popularmente conhecida como Liza Carioca, morreu após meses de internação.

INSCREVA-SE NO CANAL DO AUDIÊNCIA CARIOCA NO YOUTUBE!

GOOGLE NOTÍCIAS: SIGA NOSSA PÁGINA E RECEBA AS INFORMAÇÕES DO AUDIÊNCIA CARIOCA

Imagem: Divulgação / TV Globo

Advertisement