Patrícia Abravanel será denunciada por ativista LGBTQIA+, após comentários homofóbicos

O pedido de tolerância com ataques homofóbicos pode sair caro para Patrícia Abravanel. A apresentadora será denunciada por Agripino Magalhães, ativista da causa LGBTQIA+ e suplente ao cargo de deputado estadual de SP.

Na última terça-feira (1), Patrícia tentou justificar comportamentos como o de Rafa Kallimann e Caio Castro e disse que a comunidade LGBTQIA+ precisa compreender atitudes homofóbicas já que, na sua visão, parte da população não sabe lidar com a pauta progressista.

Até o momento, a filha de Silvio Santos não fez um pedido de desculpas de forma pública e manteve as declarações dadas na atração do SBT. Desta forma, o caso vai parar na justiça.

Segundo informações da colunista Fábia Oliveira, de O Dia, Agripino registrará uma denúncia-crime contra Patrícia por ofensas à população LGBTQIA+.

“Não é a primeira vez que Patrícia Abravanel faz comentários LGBTIfóbicos nos programas do SBT. Qualquer pessoa que se sinta incomodada com a orientação sexual do outro deve responder na justiça, porque o importante é cada um cuidar da sua própria vida”, disse o ativista a O Dia.

Patrícia Abravanel vem sendo alvo de críticas de ativistas, da imprensa e de membros da sociedade civil, após seu comportamento no Vem Pra Cá. Tiago Abravanel e Cíntia Abravanel, sobrinho e irmã da apresentadora, respectivamente, fizeram publicações nas redes sociais criticando o comportamento de Patrícia.

QUAL O FUTURO QUE SILVIO SANTOS QUER DEIXAR PARA O SBT?

GOOGLE NOTÍCIAS: SIGA NOSSA PÁGINA E RECEBA AS INFORMAÇÕES DO AUDIÊNCIA CARIOCA

Imagem: Reprodução TV

Advertisement