Jornalista demitida da Record dispara: “Audiência não pode afetar o psicológico”

A jornalista Mariana Martins foi demitida nesta terça-feira (25) da Record TV de Goiânia. Há dois anos, Mariana trocou a TV Anhanguera, afiliada da Globo, pela concorrente. Atualmente, comandava o Balanço Geral GO Manhã.

Através do Instagram, a apresentadora contou detalhes de sua dispensa e contou que a pressão por audiência afetava o psicológico.

“A pressão por audiência não pode afetar o psicológico do funcionário. Que esse fato sirva para encorajar você, mulher, a buscar liberdade para ser quem é. Juntas somos mais fortes”, escreveu a jornalista.

Mariana fez um vídeo onde contou um episódio onde foi cobrada por audiência na frente de várias pessoas:

“De um tempo para cá, eu comecei a viver uma situação difícil e de constrangimento. A última delas, e a mais grave, aconteceu no último dia 4 [de maio]. Me levaram para uma reunião, havia várias pessoas nessa reunião. Foram apresentados números de audiência. Mostraram que nosso jornal perdeu audiência. A emissora, de forma geral, perdeu público C, que é o público-alvo da Record. E ganhou público A e B, que é um público que migra muito”, contou.

EXPOSIÇÃO EM REDES SOCIAIS

A jornalista revelou que fotos pessoais postadas nas redes sociais foram usadas durante a reunião de forma crítica. Mariana conta que o conteúdo foi comparado com a realidade do público que a Record almeja:

“A Record quer recuperar essa audiência, esse público C. Só que eles não percebem, e eu tentei argumentar com eles lá foi isso, a culpa não é das pessoas. A culpa não é da Mariana. Porque colocaram nessa reunião várias fotos das minhas rede sociais. Com a presença de várias pessoas, me constrangendo de uma forma absurda. Colocaram fotos minhas de biquíni, fotos minhas de viagem. Dizendo que eu tinha que me transformar, que eu tinha que transformar o meu Instagram em outro. Para falar a língua desse público… Para chamar as pessoas, que estava muito bonito… Eu tinha que ser outra. Eu cheguei a ouvir de uma gerente, que é mulher, que talvez meu jeito de andar não era certo. Que ela achava que eu sensualizava um pouco na hora de falar… As situações de constrangimento, preconceito, machismo foram inúmeras”, acrescentou.

Confira o vídeo de Mariana Martins na íntegra, no fim da nota.

GOOGLE NOTÍCIAS: SIGA NOSSA PÁGINA E RECEBA AS INFORMAÇÕES DO AUDIÊNCIA CARIOCA

Imagem: Reprodução TV

Advertisement