Sindicato vai à Record Rio após queda do teto: “sem as condições adequadas ao trabalho”

O Sindicato dos Jornalistas Profissionais Rio se dirigiu nesta sexta-feira (23) até Vargem Grande, na zona oeste do Rio, para verificar as instalações da emissora após a queda de um teto na redação de jornalismo e dos estúdios do Balanço Geral RJ e Cidade Alerta, há uma semana.

Os diretores da entidade, Virginia Berriel e Nando Neves, foram recebidos pelo jurídico da emissora e por Luiz Piratininga, gerente de jornalismo. Piratininga assumiu a função no mês passado, após a demissão de Marco Nascimento do cargo.

Em comunicado disponibilizado em suas redes sociais, o sindicato considerou que as salas disponibilizadas para o trabalho do jornalismo não possuem “condições adequadas ao trabalho” e constatou que não há um distanciamento social necessário em tempos de pandemia.

“Com a redação e o estúdio interditados e sem previsão para recuperação, os jornalistas foram alocados em outras duas salas improvisadas e, evidentemente, sem as condições adequadas ao trabalho. O espaço não é grande, o que faz com que a equipe trabalhe com uns próximos aos outros. A transmissão dos telejornais está sendo feita do Estúdio Glass, um espaço mais amplo onde também é feita a transmissão de outros programas”, diz parte do texto.

O sindicato ainda informou que cobrou a cópia do CAT (Comunicação de Acidente de Trabalho) de Alex Cunha, jornalista que se feriu durante o acidente e precisou passar por uma cirurgia na mão esquerda no último sábado (17).

“O diretor do Jurídico, Ricardo, informou que a CAT foi aberta pelo RH de São Paulo, já que o jornalista é contratado da Record SP. Ainda assim, o Sindicato manteve a cobrança, lembrando que o acidente ocorreu no Rio”, disse parte do comunicado do órgão. Alex presta serviços à editoria carioca do Jornal da Record, produzido e gerado por São Paulo.

Os diretores do Sindicato dos Jornalistas Profissionais Rio conversaram com os jornalistas que estavam trabalhando no local nesta sexta-feira (23). Confira o comunicado na íntegra:

Procurada para comentar o comunicado, a Record respondeu:

A Record TV Rio comunica que sempre cumpriu e cumprirá todos os protocolos de segurança referentes ao combate da COVID-19. A emissora reforça que todos os colaboradores estão em locais adequados de trabalho. Inclusive, isso foi motivo de elogio do sindicato durante a visita nesta quinta-feira, 22, quase uma semana após o ocorrido. Virgínia Berriel e Nando Neves, representando o sindicato, elogiaram toda estrutura montada para os jornalistas na redação e estúdio.
 
A emissora reforça que os funcionários citados estão recebendo toda assistência necessária e que quando do ocorrido foram cumpridas todas as exigências legais.
 
Além disso, o jornalismo montou um planejamento específico para diminuir o fluxo de pessoas dentro da empresa.
 
A Record TV Rio lamenta o posicionamento público do sindicato dos jornalistas, uma vez que a visita foi feita somente uma semana depois do ocorrido, e com citações inverídicas sobre as condições de trabalho de todos os colaboradores.

AS ÚLTIMAS INFORMAÇÕES SOBRE A QUEDA DO TETO NA RECORD E O BOLETIM MÉDICO DE PAULO GUSTAVO!

GOOGLE NOTÍCIAS: SIGA NOSSA PÁGINA E RECEBA AS INFORMAÇÕES DO AUDIÊNCIA CARIOCA!

Imagem: Divulgação / Record TV

Advertisement