Record TV é condenada por reportagem envolvendo a morte do ator Rafael Miguel

A Record TV terá que pagar uma pomposa indenização, após um equívoco em uma reportagem envolvendo o ator Rafael Miguel.

A emissora terá que desembolar R$ 30 mil a um casal que acabou envolvido por engano nas investigações na morte do ator. A informação foi revelada pelo portal Notícias da TV, do UOL.

Na ocasião, alguns telejornais da Record mostraram a placa de um veículo, que pertencia ao casal Carlos do Espírito Santo e Elaine Cristina da Silva, como se fosse o automóvel usado por Paulo Cupercino Matias, acusado de matar Rafael Miguel e seus pais. O material jornalístico chegou a acrescentar a possibilidade de Cupercino ter clonado a placa.

Os autores da ação alegam que a imagem do veículo foi usada entre 10 e 18 de junho de 2019 e que passaram a ser vistos com desconfiança pela vizinhança onde moravam.

A condenação ocorreu em primeira instância no início de fevereiro, em sentença proferida pela juíza Laura de Mattos Almeida, da 29ª Vara Cível de São Paulo. Segundo o NTV, a autoridade entendeu que ao não borrar a placa do veículo, a emissora cometeu o “abuso no direito de informar”.

GOOGLE NOTÍCIAS: SIGA NOSSA PÁGINA E RECEBA AS INFORMAÇÕES DO AUDIÊNCIA CARIOCA!

Imagem: Reprodução TV

Advertisement