Mulheres: “Eu rezo todos os dias para que Gracinha decida pelo aborto”, diz Marta

Marta (Marly Bueno) está irritada com a gravidez de Gracinha (Carol Castro). Elitista e preconceituosa, a madame não quer pensar na hipótese de ser avó de um neto do filho da empregada. Mesmo sendo esposa de um médico, ela não tem pudores em revelar que é a favor do aborto.

Após toda a relação conflituosa, Marta vai passar uma tarde na companhia de Sílvia (Natália do Vale) e Afrânio (Paulo Figueiredo). Sem papas na língua, ela diz que não quer mais Gracinha dentro da casa dela e que não se importa que os pais dela deixem de trabalhar para a mansão.

“Eu não vou me ajoelhar e implorar para que eles fiquem”, disse Marta, que reconhece que os funcionários vão fazer falta.

ABORTO IMEDIATO

“Não posso ter sentimentalismo. Pelo contrário. Tenho que ser dura, o mais dura possível. O que eu pretendo ameaçar, forçar, pressionar. A minha intenção é que a Gracinha fique com medo de que os pais sejam prejudicados e que se decida pelo aborto”, acrescenta Marta.

Questionada por Sílvia se Gracinha deve fazer o aborto, Marta solta mais do seu veneno: “Eu tenho minhas dúvidas. Mas se ela for um pouquinho inteligente vai transformar esse filho em uma mina de ouro”, diz.

Sem escrúpulos, Marta tem o paradoxo de dizer que faz orações para que a filha da empregada faça o aborto: “Eu rezo todos os dias para que ela [Gracinha] decida pelo aborto. Porque se ela tirar esse filho, eu pago o que devo a eles e ponho os três na rua“, conclui.

VEJA TAMBÉM:

GOOGLE NOTÍCIAS: SIGA NOSSA PÁGINA E RECEBA AS INFORMAÇÕES DO AUDIÊNCIA CARIOCA!

Imagem: Reprodução TV

Advertisement