Governo do RJ lança CarnaRio em julho e associação de blocos questiona

Um projeto de lei sancionado pelo governador em exercício, Cláudio Castro, que o estado do RJ ganhará um Carnaval fora de época em seu calendário. Batizado de CarnaRio, a atração tem previsão de ocorrer em julho, nas férias de meio de ano. O projeto foi apresentado pelo deputado estadual Cláudio Lins (PP).

Embora tenha publicado a iniciativa em uma edição exta do Diário Oficial nesta quarta-feira (13), as autoridades não informaram como será o plano logístico, de segurança e se haverá feriados nesta ocasião. A ideia central é fomentar o turismo em todo o estado.

O texto diz que a ação tem como base propor o estímulo “do turismo, lazer e, principalmente, o aquecimento da economia com a criação de postos de empregos e venda de produtos e serviços”.

DECISÃO É RECEBIDA COM CRÍTICAS

A sanção não foi bem recebida pela Sebastiana, Associação Independente dos Blocos de Carnaval de Rua da Zona Sul Santa Teresa e Centro da Cidade do Rio de Janeiro.

Para a entidade, só é possível pensar em Carnaval após um plano eficiente de vacinação contra a covid-19.

“Não é o momento de pensarmos em carnaval se a gente não sabe nem quando começa a vacinação. Ele não pode falar no nosso nome, como foi feito, que os blocos vão aderir. Os blocos não vão aderir a nada. Os blocos vão fazer carnaval quando tiver uma situação segura no Rio de Janeiro, que todos estiverem vacinados, que a imunização tiver sido alcançada. Aí a gente pode marcar o carnaval”, disse Rita Fernandes, presidente da Sebastiana, ao Bom Dia Rio.

Segundo o Ministério da Saúde, a campanha de vacinação contra a covid-19 tem previsão para começar ainda em janeiro em todo o Brasil. A Prefeitura do Rio trabalha com a mesma data e já providenciou 450 postos de vacinação por toda a cidade, usando como base as Clínicas da Família.

VEJA MAIS:

GOOGLE NOTÍCIAS: SIGA NOSSA PÁGINA E RECEBA AS INFORMAÇÕES DO AUDIÊNCIA CARIOCA!

Imagem: Arquivo