Daniel Penna-Firme fala após ser agredido em reportagem no SBT

Horas após ser agredido por um motorista durante uma reportagem ao vivo para o Primeiro Impacto, do SBT, o jornalista Daniel Penna-Firme contou detalhes das lamentáveis cenas vistas pelos público na manhã de hoje (19). O repórter conversou com o Audiência Carioca e explicou como tudo se iniciou:

“Eu fui pela manhã cobrir um acidente. Nós temos muitas fontes que ficam ligadas na cidade e nos passam o que está acontecendo… Chegamos antes da CET-Rio e antes da Polícia Militar. Ao chegar no local, vimos que o motorista pegou a saída da avenida Marechal Rondon, entrando na avenida São Francisco Xavier, bateu no poste, o transformador caiu [a região ficou sem energia elétrica]. O airbag armou e ele foi salvo pelo equipamento. Estava ileso e totalmente transtornado”, falou sobre o motorista.

Durante a reportagem feita ao vivo no SBT, o motorista, que não teve a sua identidade divulgada, foi para cima de Daniel e da equipe de reportagem. Além das ofensas, empurrou o jornalista e fez gestos obscenos para o cinegrafista que fazia o registro.

“Me empurrou quatro vezes e me mandou embora. As câmeras da CET-Rio mostraram ele me empurrando… Atirou pedras no carro de reportagem do SBT. Eu disse:’Não vamos embora. Vou ficar, porque vamos entrar ao vivo’… Eu me afastei uns vinte, trinta metros dele e só retornei na hora que a polícia chegou. E quando entrei ao vivo o cara fez aquilo”, detalhou.

JORNALISTA RECLAMA DE FALTA DE APOIO

Durante um dos empurrões, o motorista acabou jogando o óculos de Daniel no chão. Ao tentar pegar o objeto, o repórter acabou recebendo dois chutes do homem.

“A polícia, que estava lá, não fez absolutamente nada [em relação às agressões]. Depois que eu saí do ar eu perguntei porque não fizeram nada. Eles me responderam que iríamos tentar resolver no diálogo e na paz”, informou.

Daniel tentou pedir o nome do motorista. Entretanto, revelou ao Audiência Carioca que foi informado pelos policiais que eles não tinham a autorização para revelar a identidade do agressor . Sendo assim, decidiu não registrar a ocorrência do caso.

Até o fechamento desta nota, o Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Município do Rio de Janeiro e a Associação Brasileira de Imprensa (ABI) não se manifestaram sobre o caso. O Audiência Carioca procurou os dois órgãos e até o fechamento desta nota não recebemos um posicionamento. Caso seja feito, este espaço será atualizado.

“Fiquei triste nisso tudo foi o que o sindicato e ABI não terem falado nada. Estamos no fim do dia, o Jornal O Dia deu o caso, o SBT deu o caso. Além da chateação com os policiais, que nada fizeram”, disse Daniel sobre o caso ocorrido de manhã cedo, por volta das 6h50.

VEJA MAIS:

GOOGLE NOTÍCIAS: IGA NOSSA PÁGINA E RECEBA AS INFORMAÇÕES DO AUDIÊNCIA CARIOCA!

Imagem: Reprodução Internet