Leda Nagle é detonada após sair em defesa de Rodrigo Constantino

A demissão de Rodrigo Constantino de quatro empresas de comunicação, após comentários sobre estupro e o xingamento de feministas, fez com que Leda Nagle saísse a favor do economista.

Leda criticou o “cancelamento” de Constantino nas redes sociais e alfinetou, sem dizer o nome, a jornalista Vera Magalhães, apresentadora do Roda Viva, da TV Cultura e colunista do Estado de S. Paulo.

“Antigamente, na ditadura, quem pedia a cabeça de um jornalista era um militar da equipe da ditadura. Depois os donos de jornal, o ministro das Comunicações, amigo do dono do jornal. Agora, não. Agora é uma repórter que pede a cabeça de um cara que ela detesta, que é um jornalista como ela”, disse Leda em um vídeo publicado por Constantino.

“Ela se aproveita de um equívoco, pega uma ‘live’ dele [Rodrigo Constantino], edita o trecho, diz que aquilo tá errado, lidera uma campanha e fica feliz quando ele é demitido”, acrescentou a jornalista.

Leda não cita o nome de Vera Magalhães porque, segundo ela, “para não ser processada e se se meter nessa encrenca”. Vera foi uma das profissionais de imprensa que mais criticou Constantino pelo seu posicionamento.

Entretanto, mesmo sem querer, Leda virou alvo de críticas de internautas por sair em defesa de Constantino. Também houve quem defendesse a ex-apresentadora do Sem Censura, da TV Brasil. Confira os posts no fim da matéria.

RELEMBRE A POLÊMICA

Rodrigo Constantino economista foi demitido da Rádio Jovem Pan, do Grupo Record, da Rádio Guaíba e do Correio do Povo, após fazer um comentário sobre estupro na manhã de terça-feira (4). O caso havia entrado em pauta após a polêmica envolvendo a influencer Mariana Ferrer.

“Se a minha filha chegar em casa… Isola! [bate na madeira]… Mas se minha filha chegar em casa – e eu dou boa educação para que isso não aconteça, mas a gente nunca controla tudo. Se ela chegar em casa e falar ‘Pai, fui em uma festinha… Ah, fui estuprada!’. Me dá as circunstâncias. ‘Ah, fui para uma festinha, eu e três amigas, tinham dezoito homens, nós bebemos muito, e eu estava ficando com dois caras, eu acabei dormindo lá e fui abusada’. Ela vai ficar de castigo, feio. Eu não vou denunciar um cara desse para polícia. Eu vou dar esporro na minha filha. Que alguma coisa ali, ela errou feio. Eu devo ter errado, para ela agir assim. Né?! Que é um comportamento absolutamente condenável. Só que a gente não pode falar mais essas coisas hoje em dia. Que existe mulher decente também ou piranha. Né?! Que eu acabei de falar que um homem não faz uma coisa dessa não é decente. Mas, não existe também ideia de mulher decente? Feministas querem que não. Por quê? Porque feminista é tudo recalcada, ressentida, normalmente mocreia, vadia, odeia homem, odeia união estável, casamento. Odeia tudo isso… Só por isso. Ou é um instrumento de homem malandro e canalha”, disse Constantino em um debate na JP.

GOOGLE NOTÍCIAS: SIGA NOSSA PÁGINA E RECEBA AS INFORMAÇÕES DO AUDIÊNCIA CARIOCA!