Homem preso no Paraná não é Paulo Cupertino, assassino de Rafael Miguel

A Globo errou ao comunicar na tarde de hoje (28) que a polícia do Paraná prendeu Paulo Cupertino, assassino de Rafael Miguel, ex-Chiquititas, e seus pais, em junho de 2019. O equívoco ocorreu, após uma confirmação originária da polícia de SP.

Segundo informou César Tralli, apresentador do SP1, a informação foi repassada pelo delegado-geral de São Paulo, Ruy Ferraz Fontes.

“Estou recebendo informação do delegado-geral de polícia de São Paulo, Ruy Ferraz Fontes, dizendo que a Polícia Militar ainda não apresentou o preso para a Polícia Civil do Paraná, dizendo que a polícia pode ter confundido identidades”, contou o jornalista.

GOOGLE NOTÍCIAS: SIGA NOSSA PÁGINA E RECEBA AS INFORMAÇÕES DO AUDIÊNCIA CARIOCA!

Imagens de Cupertino, acusado de assassinar Rafael Miguel e seus pais. Ele está foragido há um ano e conseguiu uma identidade falsa com a foto da esquerda – Imagem: Reprodução

Entretanto, tudo não passou de uma grande confusão e de um equívoco da Polícia Militar do Estado do Paraná e que o homem preso não se trata de Cupertino.

“Com base na informação da polícia de São Paulo, o G1 chegou a noticiar a prisão de Paulo Cupertino. Essa notícia foi chamada com destaque no G1 e nas redes sociais do G1. E foi enviado um alerta por celular. Pelo erro, pedimos desculpas”, disse a emissora em seu portal.

Paulo Cupertino é acusado pelo assassinato do ator Rafael Miguel e seus pais, João Alcisio Miguel e Miriam Selma Miguel. Cupertino não aceitava o namoro de Rafael com a filha, Isabela Tibcherani, e atacou os três quando estes levavam a menina de volta para a casa.

GOOGLE NOTÍCIAS: SIGA NOSSA PÁGINA E RECEBA AS INFORMAÇÕES DO AUDIÊNCIA CARIOCA!