Justiça do Rio impede TV Globo de exibir documentos das investigações contra Flávio Bolsonaro

A defesa do senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ) foi à justiça e conseguiu impedir que a TV Globo exiba reportagens com documentos sigilosos envolvendo investigações contra Flávio Bolsonaro. A decisão foi expedida pela Justiça do RJ foi emitida pela juíza Cristina Feijó.

Flávio Bolsonaro é suspeito de estar envolvido em um episódio de rachadinha com funcionários de seu gabinete na Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (ALERJ), quando atuava como deputado estadual no RJ. O caso também tem como suspeito Fabrício Queiroz, que foi assessor do gabinete de Flávio na ALERJ e está preso. O atual senador acompanhou o êxito judicial e voltou a chamar a Globo de lixo.

“Acabo de ganhar liminar impedindo a #globolixo de publicar qualquer documento do meu procedimento sigiloso. Não tenho nada a esconder e expliquei tudo nos autos, mas as narrativas que parte da imprensa inventa para desgatar minha imagem e a do Presidente Jair Messias Bolsonaro são criminosas. Juíza entendeu que isso é altamente lesivo à minha defesa”, comentou Flávio no Instagram.

A Associação Nacional de Jornais (ANJ) criticou a decisão judicial e classificou como censura através de nota: “qualquer tipo de censura é terminantemente vedada pela Constituição Federal, além de atentar contra a liberdade de imprensa”, disse parte do texto. A Globo ainda não se posicionou sobre o caso e se irá recorrer da decisão.