Guardiões do Crivella: Globo denuncia grupos com o objetivo de intimidar o trabalho de repórteres da emissora

A TV Globo denunciou na noite de ontem (31) um esquema montado por funcionários que recebem salários da Prefeitura do Rio para abordar e intimidar repórteres da emissora, que cumprem sua jornada em portas de hospitais públicos da cidade.

Segundo a reportagem, servidores públicos criaram grupos de WhatsApp e recebem escalas para comparecerem em portas de hospitais do município para fiscalizar o trabalho de repórteres da Globo.

Quase sempre formado por duplas, eles tentam atrapalhar matérias que denunciam a situação da saúde pública e intimida populares para que não falem mal da prefeitura.

Homem tenta atrapalhar entrevista de paciente em frente ao Salgado Filho, no Méier.
Imagem: Reprodução TV

Telas de grupos de WhatsApp foram apresentadas na denúncia. Uma delas é batizada de Guardiões de Crivella. Os “escalados” tinham uma forma de bater ponto: quase sempre formados em duplas, uma selfie precisava ser enviada ao grupo comprovando o trabalho.

Grupo no WhatsApp enviava a escala dos “guardiões”
Imagem: Reprodução TV

O Jornal Nacional mostrou que um dos números telefônicos pertencentes ao grupo foi utilizado pelo Prefeito Marcelo Crivella. Ao tentar entrar em contato como número telefônico, ninguém atendeu.

Em um dos prints recebidos pela Globo, um componente do grupo reclama que um repórter da emissora fez uma entrada ao vivo e nenhum “guardião” retrucou as informações.

A Prefeitura do Rio não negou a formação dos grupos e diz que faz isso para melhor informar a população.