Record TV resgata caso do ator Rafael Miguel. Assassino está foragido há mais de um ano

O Repórter Record Investigação vai retomar um dos casos que chocaram o Brasil em 2019 e que, até o momento, não houve punição ao assassino. O jornalístico vai contar em que pé estão as investigações da morte de Rafael Miguel, o Paçoca de Chiquititas, e João Alcisio e Miriam Selma, seus pais.

O crime completou um ano em junho de 2019. Paulo Cupertino Matias, de 49 anos, teve um ataque de fúria com o namoro da filha, Isabela Tibcherani, com ator. Após levar Isabela de volta para a casa, os três foram atacados por Cupertino. Desde então, ele segue foragido.

Os jornalistas Adriana Araújo, Vitor Almeida e Larissa Werren tiveram acesso a novos trechos da investigação. As investigações apontam que dois homens podem estar envolvidos no auxílio da fuga de Cupertino.

Adriana conversou com um deles: Wanderlei Antunes, que afirma ter sido ameaçado pelo assassino. “Um cara que mata três pode matar mais um. É tiro e rosca, o cara estava com sangue na veia”, dirá em um dos trechos da entrevista à Record TV.

Familiares de Rafael também serão ouvidos e vão contar detalhes da história. Camila, irmã de Rafael, contará como era a vida profissional do jovem rapaz: “A gente fazia juntos os testes para televisão. Ele era tão extrovertido, tão agitado e, no começo, acabou tendo um pouco de sorte, mas ele também tinha muito talento”, revela.

José Vitor, tio de Rafael, conta que o ator quase não tinha acesso a ver Isabela, sua namorada: “Porque muito se fala do namoro de um ano e dois meses, mas dá para contar nos dedos quantas vezes eles se viram. Eles não se viam”, conta.

O Repórter Record Investigação vai ao ar nesta quinta-feira (20), às 22h30.

Imagem: Instagram