Cissa Guimarães recorda 10 anos da morte do filho em tragédia em túnel do Rio: “Isso dói”

Cissa Guimarães foi às redes sociais para recordar a primeira década da partida de Rafael, filho caçula da global com Raul Mascarenhas.

“Dez anos sem tua presença física, sem teu abraço, teu beijo, tua música, linda! Isso dói, como dói! Mas a gratidão de termos este Anjo de Luz há 10 anos é muito maior. Porque você, filho, veio para unir as pessoas no Amor!”, postou Cissa.

O rapaz foi atropelado por carro em alta velocidade dentro do antigo túnel acústico, na Gávea, zona sul do Rio. O caso aconteceu na madrugada de 20 de julho de 2010 e o local estava fechado para manutenção da prefeitura.

O motorista Rafael de Souza Bussanra não parou para socorrer Rafael Mascarenhas, que tinha 18 anos, e foi socorrido por dois amigos que estavam em sua companhia.

RELEMBRE O CASO

Rafael Bussanra e seu pai, Roberto, chegaram a oferecer propina para policiais e foram condenados na justiça pelo crime. Rafael pegou sete anos em regime fechado e outros cinco, no semiaberto.

A condenação de Rafael ocorreu pelos crimes de corrupção ativa, homicídio culposo, inovação artificiosa em caso de acidente automobilístico, afastamento do local do acidente para fugir à responsabilidade penal e participação em competição automobilística não autorizada.

Roberto pegou oito anos no regime fechado e nove meses, no semiaberto. O pai de Rafael admitiu que pagou R$ 1 mil de propina aos policiais do batalhão do Leblon, que teriam pedido R$ 10 mil para desfazer o local do acidente. Os agentes foram expulsos da corporação.

Tempos depois, a Prefeitura do Rio colocou o nome de Rafael Mascarenhas no Túnel Acústico. Rotineiramente, Cissa deixa flores e faz homenagens no trecho que ocorreu o acidente.

Além de Rafael, Cissa Guimarães é mãe de  João e Tomás, filhos do relacionamento com o ator Paulo César Pereio.

Imagem: Reprodução / Arquivo