Liesa adia para setembro a definição sobre o Carnaval e vacina segue como imprescindível

A reunião na Liga Independente das Escolas de Samba do Grupo Especial do Rio de Janeiro (Liesa) não trouxe grandes definições para os desfiles de 2021.

Os representantes das agremiações decidiriam esperar por mais dois meses para chegarem a uma conclusão. Assim sendo, uma plenária está marcada na sede da Liesa para setembro.

Jorge Castanheira, presidente da Liga, conversou com jornalistas no fim da reunião de ontem (14) e disse que diferente de eventos como futebol e Fórmula 1, o público é indispensável no Carnaval. Castanheira ainda acrescentou que a vacina contra a covid-19 é imprescindível para a confirmação dos desfiles.

“Só imaginamos ter o desfile das escolas de samba em fevereiro se houver uma vacina. Se não houver a vacina, nós não temos como fazer esse evento com aglomeração. Carnaval é isso. O jogo de futebol pode acontecer sem plateia, a Fórmula 1 pode acontecer sem plateia, mas os desfiles das escolas de samba não podem acontecer sem aglomeração dos desfilantes ou de quem tá assistindo”, disse Castanheira

Vale lembrar que, até aqui, oito das doze escolas de samba que estão no Grupo Especial já definiram os enredos de 2021. Entretanto, nenhuma escola iniciou o trabalho de preparação em seus barracões. Os desfiles do grupo especial estão marcados para os dias 14 e 15 de fevereiro, há exatos sete meses.

Imagem: Reprodução TV