Fernando Collor de Mello fala sobre o polêmico debate de 1989 com Lula ao The Noite

O ex-presidente da República Fernando Collor de Mello resolveu abrir o jogo sobre o polêmico debate em 1989.

Na ocasião, Lula e Collor disputavam a primeira eleição presidencial definida pelo voto direto e o debate aconteceu através de uma parceria feita com emissoras de televisão, com o comando de diversos jornalistas. Boris Casoy (SBT), Marília Gabriela (Band), Eliakim Araújo (Manchete) e Alexandre Garcia (TV Globo) se revesaram, cada um em um bloco do debate.

Collor contou detalhes a Danilo Gentili como foi o primeiro encontro com Lula, em 2007. O evento ocorreu 18 anos após a disputa eleitoral entre os dois.

“Em um certo momento ele disse: ‘Collor, naquele debate, o que você tinha naquelas pastas? Você tinha alguma coisa contra mim?’. Eu falei ‘não tinha nada, absolutamente coisa nenhuma… Aquelas pastas, me entregaram, cada uma sobre uma área de atuação do governo’… Ele disse: ‘pois é, me disseram que estavam recheadas de documentos contra mim’. Falei: ‘conversa, futrica, não tinha nada disso’. Ele disse: ‘pois é, aquele debate foi forte, foi danado… Mas tudo bem, te pedi para vir aqui pois gostaria muito de contar com seu apoio no Senado, preciso muito do seu aconselhamento, que você me ajude a governar o Brasil’. De uma maneira muito humilde e sincera, como ele é. No fundo é uma pessoa muito sincera, humilde e cordata. E eu disse: ‘pode contar comigo”, revelou.

Collor também contou como foram os últimos dias do seu governo, encerrado através de um processo de impeachment, em 1992.

“Eu estava sozinho, dentro do meu gabinete, no Palácio do Planalto. Sem televisão ligada. O silêncio era tamanho que eu ouvia os rumores de dentro do Congresso Nacional… Foram horas, do período da discussão até o período da votação. Cada vez que era um voto contra mim, eu ouvia um ruído mais alto. Me cansei de ficar ouvindo esse ruído, até que houve uma explosão de alegria por parte deles. Os carros começaram a transitar buzinando, rodando bandeiras do Brasil e essa coisa toda. Eu disse: ‘bom, chegou ao final. É o fim. Estou afastado da presidência da República’. Eu estava sozinho, resignado e extremamente triste. Muito consternado com tudo aquilo e a única coisa que eu imaginava era sair. Não cheguei a chorar nesse momento. Chorei momentos depois, alguns dias depois, em casa. Um momento de muita tristeza em que eu só pensava em voltar para casa, encostar a cabeça no travesseiro e dormir”, contou.

O The Noite vai ao ar na madrugada desta quarta (15) para quinta-feira (16) no The Noite, do SBT, a partir da 00h30.

Imagem: Divulgação / SBT