ACERJ solicita teste de Covid-19 para profissionais da imprensa esportiva

A Associação de Cronistas Esportivos do Rio de Janeiro (ACERJ) emitiu, agora há pouco, um novo comunicado onde impõe regras para os profissionais de imprensa que irão ao Maracanã nesta quinta-feira (18). O jogo não terá transmissão por imagens, ou seja, um número maior de profissionais deve comparecer ao estádio para realizar a transmissão.

Os jornalistas que forem ao jogo Bangu x Flamengo deverão pedir credenciamento à ACERJ até o meio-dia de amanhã (18). Um dos requisitos para entrar no estádio será a apresentação de um teste de covid-19. Na nota, não é informada a periodicidade do teste. Ou seja, não é claro se um teste realizado em março e abril, quando começou a pandemia, pode ser utilizado.

Cada veículo de imprensa terá um número limite de profissionais que poderão entrar no Maracanã.

Em 16 de junho, a ACERJ publicou em seu site um texto batizado de “Protocolo para retorno à cobertura jornalística”. O documento emite normas e estratégias que serão adotadas para os trabalhos durante a pandemia em estádios do Rio.

Dentre estas, destaque para o uso de máscaras por repórteres e a higienização de equipamentos dos profissionais de imprensa. O documento também cita que “Os profissionais de imprensa deverão passar por testagem de infecção por Covid-19, sendo recomendado o teste PCR-RT por coleta de swab das nasofaringes e orofaringe”. Mais uma vez, o período de validade do teste não foi informado.

O que chamou a atenção de alguns colegas da imprensa foi quanto à data deste documento protocolar. Conforme registrou o Audiência Carioca na página da ACERJ, a assinatura do protocolo ocorreu em 1 de junho, através do seu corpo diretivo, liderado por Eraldo Leite. Entretanto, a publicação no site do órgão só aconteceu 15 dias depois, no dia em que foi fechado o arbitral da federação pela volta do Carioca-2020. Confira a seguir.

O protocolo postado em 16 de junho da ACERJ pode ser acessado aqui. Nós procuramos a ACERJ para falar sobre o caso, mas até aqui não obtivemos resposta. Assim que houver um posicionamento, este será publicado na íntegra.

Imagem: Divulgação / FERJ