Entrevistada fica indignada ao ouvir de repórter da Record TV que o pai era agiota

O Cidade Alerta desta terça-feira (9) teve um momento saia justa entre uma entrevistada e a equipe de reportagem do programa. Amanda havia acabado de perder seu pai e não gostou de ouvir na cabeça da matéria que ele seria agiota.

“Eu não estou vendo um pingo de respeito com vocês aqui. Vocês falaram que ele é agiota, gente! Da onde vocês tiraram isso, por favor?!”, disse a filha da vítima, ao vivo.

Nesse momento, Bacci pediu a palavra e explicou que, sendo agiota ou não, era interesse do programa saber quem era o homem morto e ajudar Amanda a descobrir quem matou seu pai.

A repórter Luiza Zanchetta disse que a polícia não confirmava a informação, mas que ela havia conversado com vizinhos e que estes tinham relatado a função.

Amanda voltou a reclamar da postura da repórter, negando que o pai seja agiota e informou que ele alugava imóveis. O nome do pai também estava errado. No GC aparecia Josenildo, quando o correto, segundo Amanda, era Josivaldo.

Nesse momento Amanda e Luiza começaram a debater e a filha da vítima voltou a dizer que deveria haver responsabilidade ao chamar o pai de agiota. “A Record achei que era um jornalismo mais responsável, sabe?!”.

Bacci tentou minimizar a situação dizendo que a equipe de reportagem tinha acabado de chegar ao local. Na visão do apresentador, era de menos saber a profissão da vítima: “Mas é o pingo de respeito que tem que ter, com a dor que eu estou sentindo”, encerrou Amanda.