Eduardo Barão estreia como correspondente internacional na Band, mas segue no rádio

Remanejado do rádio para a TV, Eduardo Barão estreou nesta semana como correspondente internacional da Band. Após atuar por 15 anos como locutor oficial do horário nobre da BandNews FM em rede, Barão agora reside em Nova York (EUA), onde será repórter local da emissora. A mudança era um sonho da família:

“Sempre tive o sonho de morar fora. Já vivi um tempo nos Estados Unidos, mas eu queria proporcionar isso para os meus filhos (Rafael, de 11 anos, e Tomás, de 8). Minha esposa conseguiu uma bolsa de mestrado para estudar nos EUA e isso acabou unindo as ideias”, afirma.

Mas se engana quem pensa que o radialista deixará suas funções no rádio e terá um programa nacional na BandnNews: “Antes de lançarmos esse novo projeto, vou ter entradas diárias nas rádios BandNews FM e Bandeirantes, no canal BandNews TV, na Band e também no esporte, então vai ter bastante coisa. Todo mundo vai conseguir me ver ao longo do dia em algum desses veículos. Vou estar cada vez mais presente em diferentes canais do rádio ou da televisão”, disse.

CORONAVÍRUS

Além do desafio de se mudar do Brasil com a família, Barão ainda teve que se adaptar à rotina do novo Coronavírus. Os EUA é um dos epicentros da doença no mundo.

“Estou numa expectativa enorme. Já conheço Nova York, mas por causa da pandemia é uma situação completamente diferente de qualquer outra época. As notícias estarão muito mais ligadas a isso, considerando a rotina de lá. Como os americanos estão um passo à frente do nosso, quero tentar identificar como vai ser o retorno da atividade comercial e talvez seja algo bacana para seguirmos no Brasil ou não, dependendo do que eles acertarem ou errarem”, afirma o jornalista.

A saída da sede da rádio em São Paulo foi um momento difícil durante o processo de mudança de Barão: “O que mais me marcou ao longo desses anos foram as grandes coberturas, como Copa do Mundo, Olimpíadas, e algumas tragédias, como a morte do Boechat. Também levamos ao ar durante todo esse tempo as trocas de presidentes, governadores, mas o que nunca vou esquecer mesmo é da parceria com o pessoal da redação e com os ouvintes. Convivi com aquelas pessoas mais do que com a minha família”.

Imagem: Divulgação / Band