Escolas de samba abrem suas quadras para a confecção de máscaras a profissionais da saúde

A expansão do novo coronavírus tem preocupado toda a sociedade, especialmente sob o aspecto de profissionais que estão atuando nas unidades hospitalares. Os famosos EPI’s [Equipamentos de Proteção de Individual] são fundamentais para que o sistema de saúde permaneça sólido nessa pandemia.

Pensando nisso, a fotógrafa Claudia Martini criou o projeto “Vem Junto Rio”. Seu objetivo é distribuir protetores faciais gratuitamente para profissionais de saúde do estado do RJ. Claudia vem batalhando por parceiros que queiram divulgar a causa.

“Eu queria uma máscara segura, que pudesse ser usada pelos profissionais que estão em contato direto com o vírus e sem a proteção adequada. Da forma como nós criamos, o protetor deve atender os requisitos básicos e ser de grande ajuda para os profissionais de saúde. Passamos duas semanas debruçados no projeto, planejando e pensando em cada detalhe. Proteção, leveza e facilidade de higienização foram nossas metas”, revela a fotógrafa.

Todo o esforço fez com que duas escolas de samba apoiassem a causa. A Camila Soares, gestora da Pimpolhos, escola mirim da Grande Rio, e David dos Santos, presidente da Vizinha Faladeira, abriram as agremiações para a confecção dos protetores.

Quem puder e quiser ajudar a causa pode fazer a sua contribuição através de uma vaquinha virtual criada para colher fundos. O projeto tem como meta atingir R$ 58 mil e gerar novos EPIs. Para participar basta entrar no site Abacashi e conferir a campanha.