Alexandre Garcia responde áudio onde é chamado de gagá por Giuliana Morrone: “Um fuxico”

Alexandre Garcia usou seu canal no Youtube para responder um áudio vazado onde a jornalista Giuliana Morrone conversa com o comentarista político, Gerson Camarotti. O conteúdo foi publicado em primeira mão pela coluna Leo Dias, no UOL, na última segunda-feira (11).

Garcia começa falando como recebeu o vazamento do áudio entre Giuliana e Camarotti: “Em primeiro lugar, eu lamento que tenha havido o vazamento. Eu, a princípio, na minha ingenuidade, quando vi aquilo pensei que alguém havia grampeado um telefonema entre os dois. Mas depois fiquei sabendo que era um microfone, durante o programa, os dois microfones ficaram ligados, ficaram ativos durante o intervalo… Não era destinado a publicidade, eu tenho certeza que foi isso”.

Sobre possíveis punições aos envolvidos, em especial à Giuliana Morrone, Garcia ponderou: “Eu espero que não traga prejuízo à ela [Giuliana], porque eu sei que não houve a intenção de divulgar. Era só um desabafo de um colega para colega”.

Por fim, o jornalista responde sobre o que chama de inverdades no conteúdo do áudio. O primeiro assunto foi sobre a questão envolvendo Jair Bolsonaro em caçar a concessão da Globo: “Isso é gravíssimo, porque eu jamais faria isso. Pela minha índole, pela ética, pelo respeito à uma emissora que sempre me respeitou”, disse.

Sobre a questão em que Giuliana diz que Alexandre Garcia foi “diretor daqui [Globo] toda a vida”, o jornalista rebate: “Eu estive por lá 32 anos e eu nunca fui diretor. Chamava-se editor regional quem comandava a redação, o jornalismo. Foi durante cinco anos, de 1990 a 1995”, explicou.

Sobre a crítica à CNN Brasil sobre a entrevista com Regina Duarte, Alexandre explicou: “Em solidariedade à Regina Duarte, eu botei a mensagem dizendo que eu pensava que a CNN seria uma alternativa, mas ficou igual. Eu não citei nenhuma emissora”, disse.

Alexandre também esclareceu que cobra pouco por empresas pequenas em Brasília para fazer eventos fora do seu trabalho na TV. “É uma espécie de participação minha no estímulo dessas empresas. Eu cobro alguma coisa simbólica. E não cobro de serviço público, porque é dinheiro do público, dinheiro seu, do contribuinte”, explicou.

Sobre um convite ou não da CNN Brasil, Alexandre Garcia confirmou que recebeu mais de um convite da emissora: “Fato é que chamou, por meses e chama até agora. Eu vou participar de um programa da CNN no fim de semana”, disse.

Ainda houve tempo de citar a participação de Gerson Camarotti no áudio. Garcia chama o comentarista de amigo e discorda que seus seguidores sejam radicais. “Eu não faço filtragem de ideologia, quanto mais diversidade de ideias para um canal, melhor”. Garcia diz que Camarotti teria razão na fala “cuspiu o prato que comeu” se Giuliana tivesse falado a verdade.