“Histórias por Telefone” leva leitura para idosos no Rio durante o período de isolamento social. Saiba como participar

Não é difícil encontrar um idoso que se sinta só ou precise de mais atenção. Neste período em que todos precisam cumprir a quarentena, a solidão certamente fica mais forte e sobressalente. Pensando nisso, a Superintendência de Leitura e Conhecimento da Secretaria Estadual de Cultura do RJ criou o “Histórias por Telefone”, que leva atenção e companhia a este público.

A ideia partiu de Pedro Gerolimich [foto], superintendente do órgão. Ao conversar com uma das integrantes de sua equipe, o executivo se deu conta de como a depressão pode se agravar neste período. Gerolimich pensou nas pessoas que não têm com quem conversar em um momento como esse.

“Uma colaboradora de nossa equipe, moradora da Cidade de Deus, estava muito assustada, com sintomas de depressão. Ela nos enviou mensagem pedindo ajuda, que entrássemos em contato. Liguei e conversamos por cerca de trinta minutos, no final ela estava melhor, mas na minha cabeça essa conversa durou dias, fiquei pensando nos meus pais, tios, no grande número de pessoas idosas que não tem com quem conversar… Foi dessa experiência que surgiu a ideia de fazer ligações por telefone, contando histórias, lendo poesias, daí foi um pulo para institucionalizar a ação e criar o projeto”, revelou Gerolimich.

SAIBA COMO PARTICIPAR!

Até semana passada, o “Histórias por Telefone” tinha 697 voluntários e 2304 inscritos. Quem desejar participar do projeto recebendo uma das ligações deve preencher um formulário: https://bit.ly/formulario-historias.

Para quem deseja atuar como voluntário e se tornar um contador de história, o cadastro deve ser feito através do link: https://bit.ly/sejaumcontadordehistorias

“Muita gente irá sofrer ao longo deste importante período de reclusão. Além das questões econômicas, os idosos podem vir a sofrer, pois muitos deles são sozinhos, e com isso, podemos trazer um pouco de alegria para eles.   Esperamos que muitos possam fazer uso e se distrair com a gente. Espalhem para os amigos”, comenta Danielle Barros, secretária estadual de cultura.

Advertisement