SBT suspende Marcão do Povo e discorda de sua opinião sobre “campo de concentração” para Coronovírus

Marcão do Povo chamou a atenção na manhã desta quarta-feira (8), ao sugerir na edição do Primeiro Impacto que o presidente Jair Bolsonaro construísse “campos de concentração” para Coronovírus.

Dentre as falas, o apresentador afirma: “Não seria interessante pegar, por exemplo, montar um campo de concentração, com equipamentos sofisticados, com os melhores profissionais e colocar essas pessoas com problemas e sintomas… E acaba também de ter que espalhar dinheiro pros estados. Esse negócio de vários governadores que nem sequer um caso foi comprovado e o estado decretou calamidade. O estado tem necessidade de decretar calamidade? Não tem!”, pediu Marcão. O discurso completo pode ser lido aqui.

O Audiência Carioca procurou o SBT para comentar o caso. A assessoria de imprensa da emissora enviou a seguinte resposta: “A opinião dele é pessoal e não reflete  o posicionamento da emissora, a qual não concorda com o mesmo”.

Em fevereiro deste ano, o SBT renovou o contrato de Marcão do Povo por 2 anos.

COMUNICADO OFICIAL SOBRE MARCÃO DO POVO

Ontem, durante a exibição do programa jornalístico Primeiro Impacto, o apresentador Marcos Paulo Ribeiro de Morais, popularmente conhecido como Marcão do Povo, se utilizou do espaço em nosso jornal para expressar uma opinião de cunho pessoal que dizia respeito ao tema tão delicado que o mundo e nosso país atravessam: a COVID-19.

Gostaríamos de esclarecer ao público, às autoridades, àqueles que estão na linha de frente ao combate incessante da pandemia e, em especial, às pessoas vitimadas, que de forma alguma a opinião expressada pelo apresentador reflete o pensamento, a atitude e o respeito que a emissora tem pelo momento atual. Temos total consciência da relevância do assunto e temos, a todo momento, nos preocupado em informar e esclarecer de forma isenta e imparcial os acontecimentos e as providências que as autoridades e todos brasileiros estão adotando para vencermos essa enorme crise de saúde já presente, e a econômica que se avizinha.

Desta forma, sinceramente lamentamos que o apresentador tenha usado nossa plataforma de modo que contraria tão profundamente os nossos princípios. A todos que de alguma forma possam ter se ofendido ou mesmo se indignado com as opiniões pessoais do apresentador, nossas mais sinceras desculpas.

Nossos profissionais de Jornalismo seguirão na dura missão de bem informar, sempre preocupados com o bem estar de todos os brasileiros.

O apresentador foi suspenso de suas funções.

Respeitosamente,

A Diretoria