Justiça do Rio proíbe carreatas a favor do fim do confinamento previstas para este fim de semana

A Justiça do Rio proibiu as manifestações em carreatas a favor do fim do confinamento previstas para esse fim de semana em todo o estado do RJ. A decisão foi tomada pela juíza Lívia Bechara de Castro e prevê multa de R$ 50 mil em cima dos responsáveis pelo ato.

No entendimento da magistrada, as manifestações afrontariam decretos de estados e municípios a fim de evitar a proliferação de pessoas infectadas com o Covid-19. O texto ainda fala sobre o suposto colapso na saúde, previsto para abril.

Uma delas aconteceria na manhã deste sábado, às 10h, na Barra, e ia em apoio à campanha “O Brasil não pode parar”, proposta pelo governo federal. Policiais do 31º Batalhão foram ao local do encontro e conseguiram conter o movimento, que foi alterado para um protesto virtual. A justiça também impediu que Bolsonaro desse sequência à divulgação do material.

O detalhe é que até mesmo os manifestantes estão preocupados em não se infectar, já que a maioria usaria seus carros em carreata rumo ao Palácio Guanabara, em Laranjeiras, na zona sul. O estilo de manifestar usado é similar ao de outros locais do país, onde a maioria dos participantes fizeram carreatas.

Em alguns locais, os veículos de luxo chamaram a atenção e mostravam que o movimento era orquestrado por uma classe alta e de empresários.

Também estavam previstos outros atos em cidades fora da capital, como Cabo Frio, Arraial do Cabo, Macaé e Teresópolis.