Herança do Gugu: Rose Miriam sofre nova derrota na justiça. Aparecida Liberato segue como inventariante

A defesa de Rose Miriam Di Mateo não tem tido vida fácil nos tribunais. No início da noite de hoje (27), o desembargador Galdino Toledo, da 9ª Câmara de Direito Privado de São Paulo, decidiu confirmar as decisões tomadas em primeira instância sobre o testamento de Gugu Liberato. As informações foram dadas em primeira mão pelo colunista Lauro Jardim, de O Globo.

Assim sendo, Rose segue, por ora, fora da partilha definida pelo apresentador. Toledo não atendeu aos pedidos feitos pela mãe dos filhos de Gugu, que tenta judicialmente ter reconhecida sua união estável com o apresentador. Aparecida Liberato segue como inventariante e tutora de Marina e Sofia, gêmeas de 16 anos e menores de idade. João Augusto, filho mais velho, é maior e tem 18 anos.

Em nota, a defesa de Rose, representada por Nelson Willians, expediu o seguinte posicionamento: “O desembargador analisou o recurso de forma superficial. Mas vale destacar que asseverou que a questão depende de análise mais profunda perante o juízo onde tramita o pedido de reconhecimento de união estável, que é onde tudo se resolverá com o consequente reconhecimento. Da mesma forma, ressalta-se que o desembargador manteve, ao menos por ora, a reserva dos bens. O recurso ainda será julgado em seu mérito por três desembargadores que compõem a 9ª Câmara de Direito Privado do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo”.

A decisão ainda é em caráter liminar e pode ter novos desdobramentos em novas instâncias judiciais.

Imagem: Arquivo Pessoal