Fantástico é detonado nas redes sociais após chamar trabalhadores que usam a internet de empreendedores

O Fantástico deste domingo (12) foi um dos assuntos mais comentados nas redes sociais. Desta vez, negativamente. É que o jornalístico trouxe uma reportagem sobre brasileiros que estão trabalhando através de aplicativos e redes sociais, chamando estas pessoas de empreendedores.

Os internautas acusam a emissora de tentar refinar esse tipo de profissional que, em sua maioria, na verdade, está desempregado. Atualmente, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o país possui 12 milhões de desempregados e 41% de pessoas trabalhando no mercado considerado informal.

O Fantástico tentou dar um tom de superação e reinvenção para quem vem trabalhando, por exemplo, com aplicativos de entregas de comida ou de transporte particular. A reportagem não citou, por exemplo, que este trabalho independente quase sempre tem remuneração abaixo do mercado. Também não foi considerado que a pessoa, em alguns casos, precise trabalhar mais de oito horas por dia para conseguir uma remuneração que o faça valer.

A situação foi tão delicada ao ponto de fazer a produção se enrolar. Um comentário em tom de crítica à Globo foi lido no ar e deixou Tadeu Schmidt em saia-justa: “Como romantizar a falta de emprego? Chamando de ’empreendedorismo’! Só é empreender quando existem oportunidades para todos no mercado de trabalho. Empreender é uma escolha”, disse o telespectador João Pedro.