Censura! Justiça do Rio manda Netflix tirar do ar especial de Natal do Porta dos Fundos

A Justiça do Rio de Janeiro ordenou a retirada imediata do especial de Natal do Porta dos Fundos, na Netflix. O desembargador Benedicto Abicair, da 6ª Câmara Cível, aceitou o pedido da Associação Centro Dom Bosco de Fé e Cultura.

Em primeira instância, a Justiça negou a retirada do especial. Em nova avaliação judicial, Abicair reconsiderou a primeira decisão e acatou o pedido nesta terça-feira (7). A reavaliação é em caráter liminar, ou seja, provisório, e obriga que todos os vídeos publicitários e de divulgação devem ser excluídos.

O especial de Natal do Porta dos Fundos é um vídeo de humor com 46 minutos e traz uma interpretação de Jesus com uma experiência gay durante 40 dias no deserto. A obra foi questionada e criticada por religiosos.

A decisão da 6ª Câmara Cível vai de antemão à Constituição Federal, que veta qualquer tipo de censura, seja de natureza política, religiosa ou artística. O desembargador usou a frase “para acalmar os ânimos” como justificativa pelo ato de retirada do conteúdo.

No dia 24 de dezembro, quatro homens encapuzados atacaram a sede da Produtora do Porta dos Fundos, em Botafogo. Um dos vândalos foi identificado como Eduardo Fauzi, que, na ocasião, era afiliado ao PSL. Fauzi é considerado foragido da justiça e seu nome está na Interpol. A suspeita é que ele se encontre na Rússia, local para onde viajou antes da expedição da prisão.