Abertura do Carnaval na praia divide opiniões em Copacabana

No Rio é assim: nem bem passou o Réveillon é hora de trocar o chip para o Carnaval. Oficialmente, os dias de folia só começam em 21 de fevereiro, entretanto, uma cidade como a nossa já respira Carnaval desde já.

Em ação inédita, a Prefeitura do Rio decidiu dar uma esticadinha e manteve o principal palco da Praia de Copacabana para o Réveillon montado até o dia 12 de janeiro. Neste dia, a Riotur vai promover o evento de abertura da folia, com apresentações do Bloco da Favorita e a eleição do Rei Momo e da Rainha do Carnaval.

O evento já começa a preocupar os moradores de Copacabana. Em entrevista à BandNews Rio FM, Tony Teixeira, presidente da AmaCopa, uma das associações do bairro, teme que o evento cause transtorno aos moradores do bairro.

A Sociedade Amigos de Copa, outra associação de moradores da região, não vê objeções para a apresentação do dia 12, desde que haja um planejamento prévio que viabilize a rotina de vida no bairro.

O Bloco da Favorita, que trata o funk como seu principal gênero, movimenta, pelo menos, 500 mil pessoas nas ruas de Copacabana. A RioTur entende que o evento tem estrutura mais restrita, comparada ao Réveillon e que está dentro da normalidade dos shows que ocorrem, rotineiramente, no bairro.

Diferente dos grandes blocos, o show de abertura do Carnaval será em local parado, em frente ao palco situado na rua Rodolfo Dantas, em frente ao Belmont Copacabana Pallace.

Imagem: Reprodução TV