Sozinha, Globo promete mega cobertura nas Olimpíadas de Tóquio 2020

Após doze anos, a Globo voltará a transmitir sozinha uma Olimpíada em TV aberta. É verdade que em seis meses é possível fechar parceria com outros canais, caso da Band, que sempre se interessa pelo torneio. Entretanto, por ora, apenas a emissora carioca detém o torneio.

Por duas vezes, a Record TV esteve na cobertura olímpica: exclusivamente em Londres 2012 e junto com Band e Globo na Rio 2016. Desta vez, a emissora não fechou contrato com o comitê olímpico.

A Globo confirmou que fará uma de suas maiores coberturas nos jogos. Com a maioria das disputas ocorrendo na madrugada e manhã do Brasil, a programação será destinada com 200 horas de exibições em TV aberta durante quinze dias de disputas.

O time de comentaristas já está praticamente fechado. No vôlei: Fabi, Carlão, Nalbert e Bernardinho. No basquete: Hortência e Marcelinho Machado. Na natação: Gustavo Borges e Thiago Pereira. No atletismo: Claudinei Quirino e Fabiana Murer. No Judô: Flávio Canto e Tiago Camilo. Na Ginástica Artística: Daiane dos Santos e Diego Hypólito. Na Vela: Lars Grael.

Bernardinho, Thiago Pereira, Tiago Camilo, Fabiana Murer e Diego Hypólito são as grandes aquisições da Globo para a cobertura olímpica.

Na TV por assinatura, o SporTV destinará oito canais para seus assinantes. Na Rio-2016 foram dezesseis canais, entretanto a disponibilidade ocorreu por uma simbologia.

A GloboEsporte.com fará a cobertura virtual do evento, com jogos em tempo real, quadros de medalhas, melhores momentos e análises.

A Globo está montando um estúdio de vidro para ser instalado na Baía de Tóquio. De lá, será feito parte dos telejornais em TV aberta e no SporTV.

A Olimpíada de Tóquio acontece entre os dias 24 de julho e 9 de agosto.