Assessoria de Gugu se posiciona após notícia de Rose Míriam buscar direitos como esposa. Decisão pode impactar o testamento

Uma notícia pegou a todos de surpresa nesta quinta-feira (19). Segundo informações da coluna de Mônica Bergamo, da Folha de São Paulo, Rose Miriam teria interesse de ir à justiça pedir o reconhecimento de união estável com Gugu Liberato.

A decisão pode mudar a leitura do testamento, ato que ocorreu esta semana. Se Rose for considerada esposa de Gugu, ela teria garantido por lei 50% de todos os bens do apresentador.

Rose e Gugu nunca se casaram na igreja ou em um cartório. Os dois decidiram, juntos, formar uma família em 2001. Foram duas gestações, onde nasceram João Augusto, filho mais velho, e as gêmeas Marina e Sofia. Rose e Gugu não tiveram relacionamentos públicos com outras pessoas no período.

A suposta decisão de reaver seus direitos na justiça impacta sobre o testamento deixado por Gugu Liberato. O texto foi lido na frente dos filhos do apresentador. Do montante financeiro, a divisão ficou em 75% para ser dividido entre os três filhos e outros 25% para os sobrinhos de Gugu. Aparecida Liberato, irmã do apresentador, foi nomeada como inventariante.

Diante da repercussão que se tornou a nota da Folha de S. Paulo, a assessoria de imprensa de Gugu Liberato enviou uma nota à imprensa esclarecendo os fatos. Segundo a nota, a história não é bem essa e Rose estaria sendo estimulada por advogados a tentar atravessar o que foi decidido por Gugu.

NOTA OFICIAL ASSESSORIA DE GUGU SOBRE O TESTAMENTO

“Diferentemente do que foi divulgado na coluna de hoje da colunista Mônica Bergamo (Folha de São Paulo), Aparecida Liberato, irmã e a inventariante do espólio do saudoso Antonio Augusto Moraes Liberato, o Gugu, vem a público esclarecer que:

Antonio Augusto de Moraes Liberato, em plenas capacidades físicas e mentais, deixou testamento, onde expressa suas últimas vontades e dispõe dos seus bens moveis, imóveis, materiais e imateriais, contemplando seus familiares e principalmente, em quase sua totalidade os seus três filhos, João Augusto, Marina e Sofia.

Tal testamento foi lido na presença de tabelião e notário, com a presença da mãe de seus filhos, seus filhos e familiares de Gugu, sendo que naquela data, o testamento foi por todos reconhecido e assinado espontaneamente, inclusive por Rose Miriam Di Matteo. O irmão de Rose estava presente.

Ocorre que após tal ato legal e solene, a mãe dos herdeiros, Rose Miriam Di Matteo e João Augusto, filho do apresentador, foram levados por seus parentes, às 9 horas da noite, a residência de um outro advogado, que não obstante, mesmo sabendo que a mesma já havia constituído advogado para si e para seus filhos, foi levada a assinar uma outra procuração, constituindo um segundo advogado, Dr. Nelson Willis & Associados. João Augusto se recusou a assinar qualquer papel.

Ciente posteriormente de que tal fato poderia ocasionar problemas ao espólio, o que fatalmente acarretaria uma disputa judicial entre mãe e filhos, houve por bem, por parte de Rose Miriam, redigir e enviar carta de punho próprio revogando e retirando a representação deste segundo advogado. Isto posto, percebe-se que a indução e mal aconselhamento está vindo de terceiros não contemplados no aludido testamento. Terceiros estes que usam de má fé para criar problemas constituindo novos advogados com a única finalidade de obstruir a vontade legitima de Antonio Augusto Moraes Liberato, tão bem expressa em seu testamento, que por legítimo é incontestável.

Outrossim, vale ressaltar que desde o momento da triste fatalidade, Rose Miriam Di Matteo vem sendo assediada por inúmeros advogados, tanto nos EUA, como no Brasil, que por vários meios e argumentações sugerem representá-la, ocultando o fato de que uma eventual disputa seria, dela Rose, contra seus filhos, reconhecidos herdeiros. O apresentador nomeou como Inventariante e curadora legal dos filhos menores, sua própria irmã, Aparecida Liberato, por reconhece-la apta e capaz de levar a bom termo a liquidação do testamento e de sua expressa vontade.

Dr. Carlos Eduardo Farnesi Regina, por mais de vinte anos advogado de Antonio Augusto Moraes Liberato, foi o responsável pela leitura do testamento, reunião esta registrada em cartório e ata pública e nesta data reconhecido por Rose Miriam e seus filhos como seu legitimo advogado, sendo que este reconhecimento veio a ser reforçado posteriormente por carta de punho próprio escrita por Rose e também pelo depoimento de seu filho, João Augusto, maior de idade, que recusou-se a assinar procuração para o referido segundo advogado, Dr. Nelson Willis & Associados, no mesmo dia da abertura do testamento.

Assessoria Imprensa de Gugu Liberato

Imagem: Divulgação / Record TV