InfoGlobo e Editora Globo estudam fortes movimentações em produtos impressos. Época e Expresso estão na berlinda

Os tradicionais leitores de revistas e jornais devem se preparar. Internamente, o Grupo Globo já organiza uma série de mudanças a respeito de produtos impressos. O principal deles deve ser a confirmação do fim da versão impressa da Revista Época, em 2020.

Fontes do Audiência Carioca confirmam que a tradicional revista, que está há duas décadas nas bancas, deverá ser apenas publicada na internet. A queda nas vendagens impressas e readequação ao mercado são as principais causas. A marca Época ainda é referência no meio jornalístico e será aproveitada.

Em contrapartida, o jornal Expresso deve ser extinto nos próximos dias. A publicação foi criada em 2005 para bater o grande sucesso do Meia Hora, naquele período. Entretanto, isso nunca aconteceu. Nem nas bancas e tão pouco na internet, onde era praticamente inexistente.

Os cadernos de bairro do Extra e de O Globo também passarão por reformulações e deverão ser reduzidos – no Extra é possível que a editora “bairro” seja descontinuada.

As confirmações devem acontecer nos próximos dias. Como é de conhecimento público, as empresas que compõem as Organizações Globo não comentam assuntos internos.