Radialista é acusado de racismo, após dizer que cabelo de Marielle Franco era ‘horroroso’

O apresentador Rodrigo Mendelski, da Rádio Guaíba, do Rio Grande do Sul, está sendo acusado de ter sido racista em uma de suas declarações. Durante a apresentação do programa ‘Bom Dia’, o radialista criticou o cabelo de Marielle Franco, vereadora assassinada em março de 2018.

Mendelski disse que tem visto muitas pessoas com o cabelo de Marielle e adjetivou o penteado como “horroroso” e “feio”: “Agora virou até moda o cabelo da Marielle. O que eu tenho visto de pessoas com o cabelo, aquele cabelo horroroso, feio, é um coque na cabeça”, expressou no microfone da Guaíba.

Imediatamente, alguns ouvintes foram ao Twitter e acusaram o profissional de racismo. Ciente do caso, a Rádio Guaíba chamou Mendelski para conversar e o advertiu sobre o caso.

“A Rádio Guaíba preza a pluralidade de ideias entre seus comentaristas e apresentadores, mas não aceita de forma alguma manifestações de conteúdo racista, homofóbico de xenofobia ou qualquer outra forma de discriminação”, disse a emissora, em nota enviada ao UOL.

Luciana Genro, figura atuante do PSOL no Rio Grande do Sul, cobrou medidas da Rádio Guaíba: “Encaminharei ao PSOL proposta de que o partido se manifeste junto à Rádio Guaíba em repúdio a essa fala do jornalista Rogério Mendelski. No mês da consciência negra ele faz um comentário racista e que mostra sua profunda ignorância a respeito da cultura negra. Inaceitável!”, postou.

Após a polêmica, Mendelski usou seu programa no dia seguinte (8) para tentar explicar as declarações e afirma que seu comentário foi rigorosamente estético. Confira.