Carnaval 2020 pode ter portões abertos na Marquês de Sapucaí

Uma ação inédita pode acontecer nos desfiles da Marquês de Sapucaí. Após a Prefeitura do Rio negar a subvenção às escolas de samba por se tratar de um evento com bilheteria, a Lierj ( Liga das Escolas de Samba do Rio de Janeiro) promete contrarresponder a atitude. A informação foi dada em primeira mão pelo jornal O Dia, através da jornalista Luana Dandara.

“O Carnaval da Sapucaí não vai mais receber subvenção. A prefeitura decidiu não dar mais subvenção para nenhum evento que cobre ingresso”, revelou Marcelo Crivella, prefeito do Rio, há duas semanas.

A Lierj elaborou um documento na última segunda-feira (9) onde relata a intenção de abrir mão de comercializar ingressos na Sapucaí durante os dois dias de desfiles na Série A. As informações foram confirmadas ao jornal através do diretor Cícero Costa. O objetivo é que o município volte atrás e repasse o dinheiro às agremiações.

Cada escola do grupo de acesso do Rio retira, em média, entre R$ 80 mil e R$ 100 mil em bilheterias. O valor é bem abaixo do custo de um desfile digno. O repasse municipal em 2018 às escolas da Série A ficou na faixa dos R$ 250 mil.

LIESA SE POSICIONA

A Riotur ainda não tem conhecimento da intenção da Lierj em liberar o acesso ao público. A Liesa (Liga Independente das Escolas de Samba do Rio de Janeiro), que tem a permissão do uso do sambódromo durante o Carnaval, não se opõe a medida sugestiva.

“Não fizemos nada contra o prefeito para receber esse tipo de tratamento. O Carnaval traz muitos benefícios ao Rio. É um sufoco que não esperávamos passar”, disse Jorge Castanheira, presidente da Liesa, ao jornal O Dia.

Atualmente, as escolas vêm doando 6500 ingressos do Grupo Especial e vende bilhetes dos setores 12 e 13 na faixa dos R$ 10. Vale lembrar que os desfiles da Série A dificilmente lotam, especialmente na sexta-feira.

Por fora, as escolas da Série A e Grupo Especial tentam subvenções com o Governo do Estado do RJ. Outra possibilidade é tentar verbas destinadas à cultura, através do Governo Federal.