Censura! Após post no Youtube, Rachel Sheherazade é afastada parcialmente do ‘SBT Brasil’

A imprensa vive um momento delicado no Brasil. Rotineiramente, jornalistas estão sendo desligados ou punidos por críticas abertas realizadas ao governo de Jair Bolsonaro. A bola da vez foi Rachel Sheherazade.

A jornalista não aparecerá na bancada do ‘SBT Brasil’ às sextas-feiras, segundo determinação da direção do SBT. A informação é do site Notícias da TV, que detalha que a ordem veio de Silvio Santos.

Silvio vem sendo bombardeado por reclamações, por conta do posicionamento de Rachel contra o governo Jair Bolsonaro. Entretanto, o que chama a atenção é que este trabalho a jornalista tem desenvolvido no Youtube e não na TV aberta.

No início da semana, funcionários da Sifuspesp (Sindicato dos Funcionários do Sistema Prisional do Estado de São Paulo) foram ao SBT. A visita ocorreu com objetivo de protestar sobre o vídeo ‘Monstros contra Monstros’. Rachel critica o massacre no presídio de Altamira, interior do Pará, onde vitimou 57 presidiários.

O conteúdo acima incomodou o sindicato, que pediu ao SBT que emitisse um comunicado esclarecendo que as falas de Rachel nada tinham a ver com a empresa.

A emissora não atendeu ao pedido. Coincidentemente, quatro dias depois, após conhecimento do material, Silvio Santos optou afastar Rachel e diminuir o seu espaço na bancada do telejornal.

Na semana passada, Renata mostrou descontentamento quando Carlos Nascimento sobre uma de Bolsonaro. O assunto era as falas do presidente sobre a morte de Fernando Santa Cruz, durante a ditadura militar. Fernando era pai de Felipe Santa Cruz, presidente da OAB.

Recentemente, Luciano Hang, dono da Havan, tentou usar seu poder de patrocinador para pedir a demissão de Rachel Sheherazade. Aberto promotor do governo Bolsonaro, o empresário, por ora, tomou um não da alta cúpula do SBT.