Confusão! Tijuca, Tuiuti e Ilha voltam atrás e pedem rebaixamento da Imperatriz. Liesa não sabe o que fazer

Em reunião encerrada agora há pouco na sede da Liga Independente das Escolas de Samba do RJ (Liesa), no Centro do Rio, o futuro da Imperatriz Leopoldinense no Carnaval 2020 permanece em aberto.

Unidos da Tijuca, Paraíso do Tuiuti e Ilha do Governador solicitaram, através de um ofício envidado à Liga, que seja alterado seus votos na plenária de 3 de junho. Em vez de manter a Imperatriz Leopoldinense no Grupo Especial, estas agremiações querem que seja cumprido o regulamento de 2019. Assim sendo, a escola de Ramos deveria, sim, cumprir o rebaixamento ao lado do Império Serrano.

A Liesa foi notificada da decisão, entretanto deixa o caso em aberto. A Imperatriz notificou a instituição para que seja mantido o que foi decidido na primeira reunião. No entendimento da Verde e Branco, estes votos não podem ser alterados repentinamente. A Liga vai estudar juridicamente qual será o destino da Imperatriz: se acata a primeira plenária ou se aceita a mudança de votos.

Jorge Castanheira, presidente da Liesa, informou que manterá o seu pedido de demissão. O mandatário participará do processo de transição para a nova diretoria da Liga.

Com toda a confusão, o calendário de ordem de desfiles e de ensaios técnicos segue parado.

Advertisement