Justiça manda bloquear 36 imóveis de Neymar. Mansão de Mangaratiba fica de fora

Se não bastasse ser cortado da seleção e estar envolvido em um escândalo sobre acusação de estupro feito pela modelo Najila Trindade, Neymar agora tem mais um problema para resolver. A justiça brasileira ordenou que sejam bloqueados 36 imóveis que se encontram em seu nome, de familiares e empresas. O caso é referente á transferência de Neymar em 2013, quando deixou o Santos rumo ao Barcelona. As informações são da Folha de S. Paulo.

Entre os imóveis bloqueados estão duas mansões em Santos, terra natal do jogador. Os dois locais, juntos, estão avaliados em R$ 14 milhões. Somam-se ainda um apartamento na Vila Madalena, na capital paulista, no valor de R$ 15 milhões; três apartamentos em Itapema (SC) que, juntos, custam R$ 3,8 milhões. E mais outros trinta imóveis espalhados por Santos, Guarujá, Praia Grande, S. Vicente e São Paulo.

O que chama a atenção é que a luxuosa mansão de Neymar situada em Mangaratiba, na costa verde fluminense, não foi envolvida na ação. É lá onde Neymar tem descansado após o corte da seleção brasileira. O local, avaliado em R$ 28 milhões, é tido como um refúgio do craque e seus “parças” quando vem ao Brasil. Recentemente, o jogador comprou um imóvel no Condomínio Portobello, em Angra dos Reis. A nova casa também ficou de fora do bloqueio judicial.

Apesar da transferência do jogador para o time do Barcelona ter ocorrido em 2013, o time espanhol já havia adiantado cotas de pagamento em 2011. O pagamento final ocorreu em 2013 e 2014. Mesmo já tendo recebido pelo passe dois anos antes do acordo final, o caso, na época, não havia sido de conhecimento público, gerando, ainda em 2013, um mistério sobre o destino de Neymar na Europa.