Morre, no Rio, Marcelo Yuka, músico preocupado com as causas sociais e idealizador da banda ‘O Rappa’

Morreu na madrugada deste sábado (19) o músico Marcelo Yuka, fundador da banda ‘O Rappa’. Aos 53 anos, Yuka estava internado no hospital Quinta D’or, no Rio, tratando de uma infecção. No dia 2 de janeiro, ele sofreu um AVC e seu quadro se agravou.

O velório acontecerá na Sala Cecília Meireles, na Lapa, e ficará aberto ao público das 13h às 19h.

Carioca, Yuka foi um dos idealizadores de ‘O Rappa’ e atuou como baterista da banda, até o ano de 2001. Na ocasião, acabou não concordando com algumas decisões do grupo e acusou seus companheiros de exigirem a sua saída. 

Um ano antes, Marcelo Yuka foi vítima de bandidos que tentavam assaltar uma mulher na Tijuca, zona norte do Rio. Atingido por nove tiros, acabou sobrevivendo, mas ficou paraplégico.

Em 2004, Yuka participou do lançamento do F.U.R.T.O. (Frente Urbana de Trabalhos Organizados), parte de um projeto já existente durante os tempos de ‘O Rappa’. Mais tarde, no ano de 2017, ele lançou seu primeiro álbum solo, chamado “Canções para depois do ódio”. 

Atuante no cenário político, Marcelo Yuka era um artista preocupado com temas sociais. Escreveu músicas que abordavam racismo, violência e desigualdades sociais. Durante oito anos foi filiado ao PSOL-RJ. Em 2012, tentou a candidatura a vice-prefeito no Rio em chapa formada com Marcelo Freixo.

Advertisement