Carnaval do Rio pode parar nas mãos de gestor do ‘Rock in Rio’

Durante a reunião emergencial envolvendo os líderes das escolas de samba na Liesa, ocorrida na última segunda-feira (10), uma das propostas feitas por Gabriel David, representante da Beija-Flor, teve boa aprovação da mesa.

O filho de Anisio Abraão David, presidente de honra da escola de Nilópolis, sugeriu que o Carnaval do Rio passasse a ser gerido por Márcio Cunha, atual diretor de operações do Rock in Rio. Cunha, inclusive, participou do encontro que definiu a utilização de seus trabalhos.

A sugestão do herdeiro de Anisio chegou em boa hora. A proposta envolve entregar a Márcio Cunha a parte comercial do Carnaval. O projeto não possui nenhuma intenção de misturar a marcas da maior festa popular com a do ‘Rock in Rio’.

Gabriel Anisio é jovem, tem apenas 21 anos, mas é visto como um jovem empreendedor de futuro dentro do Carnaval. Além de acompanhar o dia a dia que envolve a Beija-Flor, ele também é um dos sócios do camarote ‘Nosso Carnaval’, em parceria com os empresários Ronaldo Fenômeno e Carol Sampaio.

A decisão pela nova gestão comercial do Carnaval envolve apenas as escolas de samba. A Riotur não tem participação no negócio.