Censura?! Globo é proibida pela justiça de divulgar conteúdos sobre o caso Marielle e Anderson

A Rede Globo está proibida judicialmente de divulgar informações do inquérito envolvendo as mortes de Marielle Franco e Anderson Gomes, assassinados em 14 de março deste ano.

A decisão partiu da 4ª Vara Criminal do Rio de Janeiro, atendendo a um pedido da Divisão de Homicídios RJ e do Ministério Púbico do RJ. 

Em nota, a emissora afirmou que vai cumprir a determinação, considerou a ação “excessiva” e que vai recorrer na justiça.

Segundo informações do G1, o juiz Gustavo Gomes Kalil considerou em sua sentença que “o vazamento do conteúdo dos autos é deveras prejudicial, pois expõe dados pessoais das testemunhas, assim como prejudica o bom andamento das investigações, obstaculizando e retardando a elucidação dos crimes hediondos em análise”.

Com a decisão, a Globo não vai poder trazer novidades através de suas fontes exclusivas. Ou seja, declarações de testemunhas inéditas no inquérito, procedimentos sigilosos, incluindo imagens e áudios, estão proibidos de serem mostrados em seus telejornais.

Na última semana, a Globo divulgou em primeira mão informações retiradas de um documento da Polícia Civil. Segundo a reportagem, havia três pessoas dentro do carro branco de onde foram disparados os tiros contra Marielle e Anderson. Até então, apenas se tinha ciência de que duas pessoas estavam no carro.

Diversos telejornais da emissora estão lendo a seguinte nota de repúdio: “A TV Globo, evidentemente, vai cumprir a decisão judicial. Mas, por considerá-la excessiva, vai recorrer da decisão, porque ela fere gravemente a liberdade de imprensa e o direito de o público se informar, especialmente, quando se leva em conta que o crime investigado no inquérito é de alto interesse público, no Brasil e no exterior”.

Advertisement