Campanha prega respeito a mulheres no esporte. ACERJ apoia causa

A violência física e verbal contra profissionais mulheres envolvidas no esporte tem chamado a atenção em 2018.

Recentemente, os cariocas repercutiram o caso envolvendo a jornalista Bruna Dealtry, do Esporte Interativo. Ela foi assediada por um torcedor do Vasco, ao vivo, durante a cobertura de um jogo em S. Januário.

Outros casos ocorreram pelo país. O mais grave envolveu a repórter Renata de Medeiros, da Rádio Gaúcha, durante o Grenal de 11 de março. A profissional foi xingada e gravou a ação. Revoltado, o agressor tentou proferir um soco contra Renata, que precisou de apoio de seguranças que atuavam no jogo.

Pensando em dar um basta em tamanho desrespeito, um grupo de profissionais que atuam no esporte se reuniu para criar a campanha #DeixaElaTrabalhar. A ideia é pedir respeito na área em que cada uma atua e por fim ao machismo que ainda impera na sociedade.

O debate está aberto e a causa já tem página oficial no Facebook. Um clipe mostrando o posicionamento de jornalistas e árbitras reflete o triste momento vivido por essas cidadãs que só pedem uma única coisa: respeito.

A Associação de Cronistas do Estado do Rio de Janeiro (ACERJ) apoia a causa.